Símbolos

A Lei nº 29 de 14 de novembro de 1969 sancionada pelo prefeito Waldemar Kleinubing criou e estabeleceu o Brasão e a Bandeira como símbolos oficiais do município.

Bandeira
Pelo artigo 3ºda Lei, a Bandeira do Município de Videira deve ser: Em pano com a cor azul celeste, contendo ao centro um losango branco o qual portará o Brasão do Município de acordo com o art. 2º, substituídos, pela natureza de figurar em bandeira, os metais, por suas cores características.

Brasão
Pelo artigo 2ºda Lei o Brasão adotado é constituído como segue: Escudo na cor amarelo ouro, formando desta maneira um único campo. Na parte central inferior deste campo cresce uma videira apoiada em uma pá, encimada de um chapéu de palha, simbolizando a viticultura e o trabalho do colono lavrador da terra. Ainda a esta altura, à direita um garrafão de vinho empalhado sobre o qual aparece um cálice; simbolizam a produção de vinhos e o fabrico de garrafas. À esquerda, uma cabeça de javali rodeada de um salsichão, representando a suinocultura e seu aproveitamento através a industrialização. Ocupando as laterais, a dois terços (2/3) da altura, inclinados em quarenta e cinco graus (45º) estão os símbolos do comércio à direita e do trabalho planejador à esquerda. Ambos apontam a direção do centro de uma engrenagem, a qual ocupa a parte superior do Brasão e simboliza todas as atividades industriais do Município. No centro desta engrenagem acham-se três chaves de ouro, representando por sua vez, os três poderes constituídos: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Simbolizam, simultaneamente, os três principais acessos ao Município. À altura da engrenagem, aparecem duas estrelas de cinco pontas, sendo uma de cada lado: dizem da inteligência e da vontade dos habitantes do Município de exercerem domínio sobre institutos e elementos. Encimando este limite de campo encontram-se dois peixes estilizados, lembrando o Rio do Peixe, a cujas margens estendem-se as terras do Município. Coroando o Brasão, um muro fortificado, com torreões de sentinelas, simbolizando a comuna unida e vigilante. Ao pé do Brasão são encontradas duas cornucópias, símbolo da fartura: representam a riqueza agrícola, base principal do desenvolvimento. Aparecem ali com destaque o trigo e o milho. A faixa envolvente, com o nome do Município e a data da emancipação, suporta dois leões com cabeça de leopardo, estilizados, representando a energia de seus habitantes e o zelo pelo bem estar comum. Quanto à cor amarelo ouro escolhida para o Brasão, define a riqueza do solo. As cores da faixa listrada, envolvente, são as do Estado de Santa Catarina.